Lista é feita pela Careecast e cita as profissões menos favoráveis do ano passado.

Uma pesquisa americana realizada pela Careecast revelou quais foram as profissões menos favoráveis no passado. A pesquisa também revela quais profissões tem o maior ou menor potencial de crescimento ou de redução do número de vagas no acirrado mercado de trabalho. O ranking é bastante completo e reúne 200 profissões em diversas áreas de atuação, que foram divididas em renda, chances de ascensão e nível de estresse. Lembrando que a pesquisa é americana e todos os dados apurados correspondem ao mercado de trabalho do país e não do Brasil, mas serve como base para todos que ainda não se decidiram sobre qual profissão escolher.

Nos primeiros colocados da lista aparecem os profissionais que trabalham na mídia. Apresentadores de rádio e jornalistas ocupam o segundo lugar, devido a crise que o setor está passando e a disseminação dos veículos que tem foco na internet. A estimativa de crescimento para um repórter de jornal ou um apresentador de rádio ou TV é de -8% e -9%, respectivamente.

No terceiro lugar aparece a profissão de lenhador, com perspectiva de crescimento de -4%. A profissão teve acentuado declínio com o desenvolvimento da indústria.

Em quarto lugar, a profissão de soldado militar também está defasada, com estimativa de crescimento nula. Na quinta colocação está a profissão de aplicador de pesticida, com estimativa de crescimento de -1%. Com o desenvolvimento de técnicas mais apropriadas para o combate de pestes, a profissão é quase inexistente no país.

Por incrível que pareça, em sexto lugar, a profissão de DJ, com estimativa de crescimento de -11% é umas das profissões menos promissoras na terra do Tio Sam. Em sétimo lugar está o vendedor de publicidade, com perspectiva de crescimento de – 3%. Isso também se deve por causa da disseminação da internet, que é um meio mais rápido, com baixo custo e mais eficiente.

Em oitavo lugar está a profissão de bombeiro, com estimativa positiva de 5%, devido ao grande aumento da demanda de serviço em todo o país.

O vendedor de varejo ocupa o nono lugar com estimativa de 7% e o décimo lugar, que é a profissão mais promissora de todas, é a de taxista, que tem perspectiva de crescimento de 13% nos próximos anos.

Rodrigo Souza de Jesus


O ingresso no Exército pode ser feito por meio do alistamento militar ou prestando concurso para uma das escolas preparatórias de oficias do Exército.

Para quem deseja ou sempre sonhou em ingressar na carreira militar, talvez a opção de entrar para o Exército seja um dos maiores objetivos da vida. Entretanto, para entrar para esta respeitosa instituição, os futuros candidatos devem ter em mente que o sentimento de patriotismo e civilidade, além de um desejo imenso de servir ao país devem fazer parte de suas características pessoais.

Como ingressar numa carreira militar no Exército?

O ingresso tanto no Exército, quanto em qualquer uma das forças armadas, pode ser feito de duas maneiras: através do alistamento militar obrigatório para os homens a partir dos 18 anos. Estes devem se apresentar em qualquer Junta do serviço militar e, caso seja aprovado, ingressará na Força Armada de sua escolha. A outra opção é prestar concurso para uma das escolas preparatórias de oficias do Exército: a Escola Preparatória de Cadetes do Exército (Especex), por exemplo, ou ingressar em alguns dos colégios militares que são espalhados por várias capitais brasileiras.

Ao ser admitido, o aspirante a oficial do Exército vai ser preparado em uma das academias militares a ser um integrante do corpo da corporação disposto a servir ao seu país, além de ser trabalhado junto um sentimento de responsabilidade e de respeito mútuo tanto a seus semelhantes quanto aos seus superiores.

Ao ser selecionado para seguir a carreira no Exército, o aspirante deverá frequentar uma academia militar, onde além de moradia e assistência médica e odontológica, o mesmo terá direito a uma remuneração que é chamada de soldo. O valor atualmente é de cerca de R$ 5.900,00 mensais. A duração do curso é de cerca de cinco anos, sendo que o primeiro ano é feito na Escola Preparatória de Cadetes e os outros quatro anos serão concluídos na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN).

Após a formatura dos aspirantes a oficias nas academias, estes são promovidos a segundo tenente e podem seguir carreira na vida militar. Uma das características deste tipo de profissão é estar sempre de mudança, já que o mesmo poderá estar sendo transferido constantemente para vários lugares a fim de servir nas várias unidades do Exército espalhadas pelo Brasil.

Por Emmanoel Freire Gomes

Outras Profissões:

Contador

Farmacêutico

Engenheiro de Produção

Analista de TI

Gerente de RH

Advogado

Arquiteto

Biomédico

Acupunturista

Almoxarife

Analista Comercial

Agente de Viagens

Aspirante da Aeronáutica

Assessor de Imprensa

Assistente Social


O Assistente Social apoia e protege as pessoas que não estão tendo acesso a todos os seus direitos de cidadãos.

O Assistente Social é o profissional graduado no curso de Serviço Social e pode exercer a sua profissão na área empresarial ou na sociedade.

A função principal dessa carreira é apoiar e proteger pessoas que, de alguma forma, não estão tendo acesso a todos os seus direitos de cidadãos. Dessa forma, o intuito da profissão é intervir no cotidiano de famílias que encontram obstáculos ao ter acesso aos direitos mais básicos como saúde, emprego, higiene, habitação e educação.

A profissão, como o próprio nome já diz, busca dar assistência aos mais necessitados, buscando a integridade física, social e psicológica dos menos favorecidos.

Há um extenso leque de empregos para o profissional dessa área. Isto é, há a possibilidade de trabalhar em instituições privadas, nos órgãos públicos e também em ONG. Geralmente há muitos concursos públicos em que o trabalho é para prefeituras, Estados ou até mesmo para o governo e a missão é garantir o bem estar da população marginalizada, buscando a realização de projetos que atinjam crianças menos favorecidas; adolescentes que podem estar no caminho das drogas, do roubo e da prostituição e, claro, que o projeto estende-se também aos adultos, buscando dar a eles um pouco de dignidade, sendo ajudando a procurar emprego, oferecendo opções de tratamento para alcoólatras e drogados.

Outro papel muito importante, é dar suporte a idosos que não possuem família e de alguma forma, sofre maus tratos.

Quanto ao salário dos assistentes sociais, eles não possuem um piso salarial como tantos outros setores profissionais. Contudo, já existe um projeto de lei que visa garantir esse direito ao assistente social e visa fixar o piso salarial dessa classe de profissionais para cerca de R$3.800, além de fixar uma jornada de trabalho de aproximadamente 30 horas por semana.

Hoje em dia, porém já há algumas garantias ao assistente social que trabalham sem se vincular a uma outra instituição. Assim, do ponto de vista da hora técnica o assistente social com graduação pode ganhar cerca de R$120,00. Já aqueles que possuem especialização podem chegar a ganhar cerca de R$ 130,00. Aqueles que possuem mestrado podem receber por até R$ 165,00. E por fim, aqueles que tiverem doutorado recebem pela hora técnica, quase R$ 190,00.

Por Sirlene Montes

Outras Profissões:

Contador

Farmacêutico

Engenheiro de Produção

Analista de TI

Gerente de RH

Advogado

Arquiteto

Biomédico

Acupunturista

Almoxarife

Analista Comercial

Agente de Viagens

Aspirante da Aeronáutica

Assessor de Imprensa


O Assessor de Imprensa é o profissional responsável por divulgar algumas notícias para as pessoas físicas ou jurídicas.

Muito se houve falar sobre assessoria de imprensa. Mas no final das contas, pouco se sabe realmente sobre o que é um assessor e sobre o qual é o seu papel na sociedade.

O Assessor de Imprensa é o profissional responsável por divulgar algumas notícias para as pessoas físicas ou jurídicas e, dessa forma, procuram construir uma aliança poderosa entre a mídia e o público. É aquele que trabalha nos bastidores quando se encontra um furo de reportagem ou quando um escândalo é descoberto. Dessa forma, o assessor precisa fazer com que certas informações sejam mais bem aceiras pelo seu telespectador e é a partir desse princípio que começa a interagir com marketing, isto é, para tornar a notícia ainda mais interessante e preciosa sendo passada tanto nos telejornais quanto na internet, por meio de sites de notícias e as redes sociais.

Assim, o assessor é aquele que divulga os eventos, fatos e notícias, tudo que está acontecendo no Brasil e no mundo envolvendo celebridades do mundo político, da música ou até mesmo de Hollywood.

Há também chance de se conseguir um emprego em empresas preocupadas em melhorar o seu perfil e ampliar sua visualização de mercado o que consequentemente aumenta suas vendas.

Logo, em suma, o maior objetivo do assessor é comunicação interna; clipagem; mídia training; convocar entrevistas coletivas; elaborar Press – releases, em todas as etapas; adquirir a confiança e a credibilidade do público; aproximar os veículos de imprensa; aconselhar a postura do assessorado em mídia; encontrar as melhores notícias que possam dar muita repercussão na mídia.

A maior parte dos assessores de imprensa são graduados em Comunicação Social com especializações seja em Jornalismo ou Relações Públicas. Como a profissão é uma das melhores do Brasil, o salário pode chegar a até R$ 10.000,00.

Não há uma uniformidade dos salários do Brasil, pois cada sindicado estabelece um piso salarial diferente. Todavia, os salários são sempre altos para o atual mercado econômico brasileiro. Nesse sentido, os cursos universitários são muito concorridos em todo o país e aqueles que querem seguir carreira e deslanchar na assessoria, devem, com certeza, investir pesado nos estudos e se dedicar bastante, já que esta área é uma das que mais paga melhor seus funcionários no âmbito da comunicação.

Por Sirlene Montes

Outras Profissões:

Contador

Farmacêutico

Engenheiro de Produção

Analista de TI

Gerente de RH

Advogado

Arquiteto

Biomédico

Acupunturista

Almoxarife

Analista Comercial

Agente de Viagens

Aspirante da Aeronáutica


Confira aqui um ranking com as 20 profissões em alta neste ano de 2017.

A cada ano que passa as pessoas têm buscado por carreiras que estejam em alta no mercado. Diante disso, especialistas apontam as 20 profissões que devem se destacar ano de 2017.

1-Analista de Compras: É o tipo de profissional muito buscado por empresas pois uma das suas principais funções é a capacidade de negociação com fornecedores, o que pode representar para a empresa uma economia em seus investimentos.

2- Analista Contábil: Que tenha domínio em inglês, é um profissional que até então é muito difícil de ser encontrado, mas é muito importante pois se encarrega de todas as operações da empresa.

3- Analista de Desenvolvimento Organizacional: Como o próprio nome diz, é o profissional que atua na organização de capital humano das empresas. Entre suas funções ele avalia, desenvolve projetos motivacionais e avaliações de resultados. Muito útil para pequenas empresas, que almejam uma maior projeção no mercado.

4- Analista de Planejamento Financeiro: Profissional que consegue ter uma visão dos negócios e busca por resultados.

5- Analista de Planejamento Tributário: É o profissional especialista em impostos e por isso tão requisitado.

6- Cientista de Dados: Especialista em dados. Aplicando-os através da tecnologia e da digitalização dos processos.

7- Consultor Comercial: Responsável por atrair clientes novos, expandindo os negócios.

8-Desenvolvedor Mobile: Desenvolvedor de aplicativos. Profissional altamente requisitado.

9- Diretor Financeiro: Responsável por todos os processos de finanças. Profissional ideal para tempos de crise.

10- Especialista em Supply Chain: Cuida desde a área de compra, logística, produção, até chegar o produto ao cliente.

11- Especialista em Interface do Usuário (UI): Especializado em tecnologia, cuida da aparência da empresa virtual.

12- Especialista em Experiência do Usuário (UX): Profissional que atua no relacionamento com o cliente no ambiente virtual.

13- Executivo Desenvolvedor de Negócios: Profissional que faz o intermédio de empresas, buscando parcerias que deem bons resultados.

14- Gerente de Acesso para a Indústria Farmacêutica: É o especialista em lançar produtos no mercado.

15- Gerente de Educação Contínua em Serviços Clínicos: Especialista em educar profissionais da saúde que atua em clinicas, laboratórios e hospitais, buscando oferecer uma qualidade melhor de atendimento.

16- Gerente de Vendas: Profissional com habilidade de vender e garantir lucro para a empresa.

17- Profissional de Melhoria na Modalidade Contínua: Está sempre desenvolvendo estratégias para conquistar melhores resultados.

18- Trade Marketing: Está de olho na performance do produto no mercado, bem como sua reputação, concorrentes. Sempre criando estratégias que deem mais visão ao produto e aumente as vendas.

19- Profissional de Vendas Técnicas: Conhece tudo sofre o produto, se relaciona em todos os processos de fabricação, conhecendo bem o que vende.

20- Supervisor de Planejamento e Controlador de Produção: Conhece bem os processos de produção e está em busca de melhorias , redução de gastos, maiores lucros.

Sirlene Montes


O administrador é o responsável direto pelo gerenciamento de recursos financeiros, humanos ou materiais de uma determinada empresa.

Um dos cursos mais procurados em todo o Brasil é, sem sombra de dúvidas, o de Administração. O administrador é o responsável direto pelo gerenciamento de recursos financeiros, humanos ou materiais de uma determinada empresa. Dessa forma, com uma formação bastante ampla e um mercado de trabalho grande, esse profissional tem capacidade para atuar em quase todos os departamentos de uma empresa, seja ela de caráter público, privado ou até mesmo sem fins lucrativos.

Não importando a área de atuação do profissional, para que o mesmo tenha uma carreira de sucesso é necessário estar bastante atualizado em relação à economia mundial e nacional. Além disso, o mesmo deve se atualizar quanto às tendências de consumo e a legislação responsável pela sua área de atuação na empresa.

A formação acadêmica de um administrador é bastante ampla, haja vista o curso oferecer uma visão geral do futuro mercado de trabalho do respectivo estudante. Nos quatros primeiros semestres do curso, ou seja, os primeiros dois anos, os alunos entrarão em contato com as disciplinas de formação básico como, por exemplo, matemática, direito, contabilidade, estatística, sociologia, informática e economia. A partir do terceiro ano de curso os estudantes serão apresentados as disciplinas mais específicas, dentre as quais: finanças, logística, marketing, planejamento estratégico, sistemas da informação e recursos humanos. Ao longo do período das disciplinas específicas, o estudante irá criar a analisar casos fictícios além de apresentar seminários. Monografia e estágio supervisionando são exigidos pela grande maioria dos cursos.

O salário do profissional da área de administração pode variar bastante. Apesar disso, o Conselho Federal de Administração, CFA, sugere o salário de R$ 2.458 para os profissionais em início de carreira e, pelo menos, R$ 5.977 para aqueles que já possuem mais de dois anos de experiência.

Em média, o ganho inicial de um Analista em pequenas e médias empresas varia de R$ 1.800 a R$ 2.800, sendo que o mesmo cargo em grandes empresas pode gerar rendimentos de R$ 2.800 a R$ 3.700. Em relação ao escalão intermediário, um gerente em pequenas e médias empresas pode ganhar de R$ 7.000 a R$ 10.000, enquanto que o mesmo profissional em grandes empresas pode receber de R$ 10.000 a R$ 16.000. No auge de sua carreira o administrador pode receber quantias superiores a R$ 20.000.

As funções de um administrador numa empresa, seja ela pública ou privada, podem variar bastante. Suas principais atribuições são: liderar o processo de relacionamento entre empresas, fornecedores e funcionários; trazer lucros e benefícios para a empresa; ser o responsável direito pelo orçamento e fluxo de caixa; elaborar bem como organizar projetos de marketing e publicidade para promover os serviços oferecidos pela empresa; dentre outras atividades.

Por Bruno Henrique

Clique aqui e saiba mais sobre a profissão de Engenheiro Civil.


Informações completas sobre a profissão de Engenheiro Civil.

Os cursos de exatas, sobretudo aqueles relacionados às engenheiras, estão em alta em todo o país. Um dos cursos mais tradicionais desta área é o de Engenharia Civil. O engenheiro civil é o profissional responsável pelo projeto, gerenciamento e execução de obras em gerais como, por exemplo, casas, portos, prédios, estradas, barragens e viadutos. Ou seja, o engenheiro civil é diretamente ligado as obras de infraestrutura.

Confira mais detalhes sobre esta profissão na continuação desta matéria.

O engenheiro civil possui várias atribuições, sendo que o mesmo acompanha todas as etapas de uma construção ou até mesmo reforma.

Em relação à formação acadêmica, será importante que o interessado tenha facilidade com matérias de exatas. Além disso, o aluno também terá contato direito com disciplinas de desenho técnico e cadeiras de Administração e Economia. Nos primeiros anos de cursos, o aluno irá passar pelo chamado ciclo básico, onde irá cursar cadeiras de Cálculo Diferencial e Integral, o curso básico de Física Geral, além de cadeiras de Química, Computação e etc.

Já nos três anos finais de curso, o aluno de engenharia civil irá cursar as disciplinas ligadas às áreas de especialização que o mesmo escolheu. A maioria dos cursos dividem essas áreas entre: construção civil, estruturas, transportes, hidráulica e saneamento e geotecnia. O diploma só é concedido após o estágio obrigatório e a apresentação de um trabalho de conclusão de curso. O curso possui duração de 5 anos, sendo que a média de conclusão é de 6 anos.

O salário do engenheiro civil pode variar bastante, apesar de o mesmo dispor de um piso regulamentado pela Lei 4.950-A/66: 6 salários mínimos (para jornadas de 6 horas), 7,25 salários mínimos (para jornadas de 7 horas) ou 8,5 salários mínimos (para jornadas de 8 horas).

Em média, o engenheiro civil com experiência de até 2 anos possui salário de R$ 4.500 a R$ 6.000 em pequenas e médias empresas e R$ 4.500 a R$ 8.500 em grandes empresas. Já aqueles que com experiência de 3 a 5 anos possuem remuneração de R$ 5.500 a R$ 10.000 em pequenas empresas e R$ 5.500 a R$ 13.000 em grandes empresas. O engenheiro civil com experiência de 6 a 9 anos conta com salário de R$ 8.000 a R$ 13.000 em pequenas empresas e R$ 8.000 a R$ 14.000 em grandes empresas. Os mais experientes, com mais de 10 anos de atuação, possuem salário de R$ 9.000 a R$ 12.000 quando atuando em pequenas e médias empresas e R$ 9.000 a R$ 15.000 em grandes empresas.

As funções exercidas por um engenheiro civil em seu dia a dia irão variar de acordo com sua especialização.

Na área de construção urbana o mesmo irá projetar, construir e efetuar reformas de prédios e grandes instalações. Quanto a estruturas e fundações, o engenheiro civil desta área irá projetar e edificar fundações e estruturas seja ela de madeira, aço ou concreto. Além disso, na área de infraestrutura e transporte o engenheiro civil irá projetar e construir obras como ferrovias, rodovias, portos, viadutos, metrôs e túneis.

Por Bruno Henrique





CONTINUE NAVEGANDO: