O profissional formado em Nutrição poderá atuar em diversas áreas, sendo elas nutrição esportiva, nutrição clínica, marketing nutricional, indústria alimentícia, hospitais, academias, entre outras.

Estamos já no meio do ano, época em que muitas universidades estão com processos seletivos em aberto para diversos cursos e muitos estudantes ainda não se decidiram sobre qual curso querem se graduar. Afinal, a escolha de uma profissão precisa ser analisada em vários pontos. Se você pensa em construir uma carreira na área de Nutrição/Nutricionista, continue lendo este artigo, pois aqui lhe apresentaremos algumas informações importantes sobre a carreira.

O profissional graduado como Nutricionista exerce atividades que estejam voltadas a manutenção, promoção e recuperação da saúde do paciente, através da alimentação. Ou seja, após uma análise, através de exames e de entrevista com o paciente, o nutricionista prescreve dietas nutricionais, indica suplementos, ou ainda pode atuar em empresas, escolas ou restaurantes, cuidando da qualidade nutricional dos alimentos utilizados.

– Possíveis áreas de atuação: nutrição esportiva, nutrição clínica, marketing nutricional, indústria alimentícia, hospitais, academias, entre outras.

Para se tornar um Nutricionista é preciso realizar curso universitário (que dura em média 4 anos) e assim conseguir o diploma de Bacharel, além de registro no CRN.

– Mercado de Trabalho: Ao analisarmos as áreas de atuação notamos que o mercado oferece boas oportunidades para este profissional, que além de todas as áreas citadas acima ainda pode atuar em escritório próprio. Em tempos em que ocorre um despertar global para a qualidade de vida e o mundo fitness, a questão da nutrição é extremamente importante e os bons profissionais dessa área tendem a se destacar no mercado.

– Remuneração de um Nutricionista: o piso salarial de um profissional da Nutrição pode variar de acordo com a sua região de atividades. Outro fator que também pode fazer com que haja uma diferença entre valores, é o fato de este profissional possuir especializações, possuir experiência, títulos e também pode variar com a área que ele atua.

Nesse sentido, o piso nacional da carreira de Nutricionista é no valor de R$ 2.389, para uma carga horária de 44 horas por semana.

Se for atender por hora, o valor é de R$ 89.

Já em Clínicas médicas a consulta é de R$ 118.

E por último, para atendimentos domiciliares a consulta com o nutricionista deve custar R$ 178.

É importante ressaltar que esses valores servem como uma referencia nacional, que podem ser modificados.

Por Sirlene Montes

Outras Profissões:

Contador

Farmacêutico

Engenheiro de Produção

Analista de TI

Gerente de RH

Advogado

Arquiteto

Biomédico

Acupunturista

Almoxarife

Analista Comercial

Agente de Viagens

Aspirante da Aeronáutica

Assessor de Imprensa

Assistente Social

Aspirante a Oficial do Exército

Auxiliar ou Assistente Administrativo

Agrônomo

Auditor

Bibliotecário

Biólogo

Blogueiro

Bombeiro

Barista

Ator

Chefe de Cozinha

Comunicador Social

Corretor de Imóveis

Corretor de Seguros

Cuidador de Idosos

Decorador

Designer

DJ

Economista

Editor de Imagens

Biotecnólogo

Editor de Texto

Educador Social

Enfermeiro

Escriturário

Guia de Turismo

Jornalista

Leiturista

Massoterapeuta

Músico

Office-Boy

Operador de Telemarketing

Paisagista

Pedagogo

Podólogo

Programador

Orçamentista

Projetista

Protético

Publicitário

Recepcionista

Redator

Secretária Executiva

Sociólogo

Socorrista

Técnico Bancário

Técnico em Edificações

Técnico em Enfermagem

Técnico em Informática

Turismólogo

Tradutor

Torneiro Mecânico

Técnico em Radiologia

Veterinário


As empresas deverão contratar mais com o novo projeto da Terceirização, mas a tendência é de que a qualidade dos serviços oferecidos caia.

Depois que o projeto que libera a terceirização para todas as atividades de uma empresa foi aprovado diversas dúvidas começaram a surgir. Como ficará a situação dos trabalhadores, será que mais empregos serão gerados ou, ainda, será que os trabalhadores estarão mais seguros agora?

O advogado trabalhista Marcos Alencar participou recentemente de um programa de rádio e tratou do assunto. Segundo ele aponta, o projeto em si é importante para o Brasil, mas pode colocar em riscos direitos trabalhistas que foram conquistados a duras penas.

A aprovação da Terceirização:

A aprovação da lei, de certa maneira, foi uma surpresa para muita gente. Uma faixa muito grande de autoridades trabalhistas, associações e até o próprio Ministério do Trabalho se colocaram de maneira firme contra a proposta. Bom, para entender melhor como as coisas funcionarão agora que a lei foi aprovada basta imaginarmos que uma construtora agora poderá terceirizar até o engenheiro, uma empresa de transporte público os motoristas e as escolas até os professores.

Mais empregos:

O advogado diz acreditar que a lei poderá até gerar empregos levando em consideração que no Brasil atual há cerca de 13 milhões de desempregados. Alguns acreditam que agora as empresas deverão contratar mais e até ajudar a regular a situação, mas isso não deve ser algo profundo. Por outro lado, o maior direito do trabalhador é o emprego, com a terceirização a permanência nele é que poderá ser prejudicada.

Os direitos trabalhistas:

De acordo com Alencar, em um primeiro momento, a terceirização poderá mesmo provocar uma perda imediata de alguns direitos trabalhistas. Mas ele ressalta que isso não é algo definitivo uma vez que os próprios trabalhadores poderão lutar para obter melhores condições de trabalho. Ele ressalta que é comum os trabalhadores inicialmente concordarem em ter menos direito, mas que não demora muito para que se organizem e comecem a buscar melhorias.

CLT:

O advogado destaca que mesmo sendo terceirizado o trabalhador continuará a ter os direitos previstos na CLT. Um aspecto interessante ressaltado pelo profissional é que, com a terceirização há uma tendência de que a qualidade dos serviços oferecidos caia.

O Brasil e o Mundo:

Em termos mundiais dá até para comparar e perceber que de fato o Brasil está se alinhando com vários outros países que já regulamentam a terceirização. Entretanto, por aqui, como tudo ainda é recente muitas coisas devem acontecer até que a lei de fato se solidifique. Apenas depois disso (e alguns anos), é que poderemos analisar os prós e os contras de sua aprovação.

Por Denisson Soares

Terceirização





CONTINUE NAVEGANDO: