O Cuidador de Idosos deverá ter uma boa dose de aptidão pessoal para exercer a função, além de noções de enfermagem, nutrição e primeiros socorros.

Com a crescente qualidade de vida das pessoas em melhoria nos últimos tempos, a população tende a viver mais e com isto, o número de idosos tem aumentado muito. Aliado a isso, cresce a necessidade cada vez maior no mercado de trabalho de profissionais que se dediquem a acompanhar e cuidar de pessoas com idade mais avançada.

Com a correria do dia a dia, muitas famílias não dispõem de tempo necessário para cuidar de seus membros mais idosos. Neste contexto, entra a figura do cuidador de idosos. Uma profissão que sempre existiu na informalidade, mas com a mudança do padrão na sociedade, veio também a necessidade de se regulamentar tal atividade e que requer agora, além do conhecimento técnico, adquirido através de cursos profissionalizantes, uma boa dose de aptidão pessoal e qualidades inerentes para quem quer se bem sucedido neste contexto.

Para quem pensa em ser um cuidador, a prática adquirida na informalidade não basta apenas. Agora é preciso ter domínio sobre um bom conhecimento teórico que deve ser estudado para a prática da profissão. Para se ter mais competência, o candidato deverá procurar um bom curso profissionalizante, onde ele terá noções fundamentais de enfermagem, nutrição e de primeiros socorros. Isso vai pesar muito na hora da contratação e todo o conhecimento teórico vai ser de grande valia à medida que os cuidados requeridos forem mais complexos com o público alvo.

Vale salientar que os cursos feitos na área deverão ser obrigatoriamente reconhecidos pelo MEC e o futuro profissional deverá ter o ensino fundamental completo.

Além do conteúdo técnico, o cuidador de idosos deverá ter uma boa dose de aptidão pessoal para exercer a função. O momento do curso e as aulas práticas poderão ser de grande valia para que o aluno possa se certificar de que possui requisitos fundamentais para a atividade como paciência, saber dar os remédios na hora certa, saber preparar as refeições adequadas de acordo com as necessidades de seu cliente e ser capaz de realizar a sua higiene íntima diária, além de poder e ter condições de se comunicar adequadamente com os familiares em caso de alguma intercorrência.

A atividade que agora segue regulamentada pode ser exercida em casas de família e de repouso, além de asilos e clínicas de saúde. Nesta última passa a ser exigido também que o profissional possua alguma formação na área de saúde.

Quanto à remuneração, ela pode variar dependendo do local onde se vai trabalhar. Nos dias atuais, a média salarial de um cuidador de idosos situa-se entre mil e três mil reais. A contratação segue as mesmas regras adotadas para os empregados domésticos e com os mesmos direitos trabalhistas da classe.

Por Emmanoel Gomes

Outras Profissões:

Contador

Farmacêutico

Engenheiro de Produção

Analista de TI

Gerente de RH

Advogado

Arquiteto

Biomédico

Acupunturista

Almoxarife

Analista Comercial

Agente de Viagens

Aspirante da Aeronáutica

Assessor de Imprensa

Assistente Social

Aspirante a Oficial do Exército

Auxiliar ou Assistente Administrativo

Agrônomo

Auditor

Bibliotecário

Biólogo

Blogueiro

Bombeiro

Barista

Ator

Chefe de Cozinha

Comunicador Social

Corretor de Imóveis

Corretor de Seguros

Cumim





CONTINUE NAVEGANDO: