Efeito bumerangue: funcionários estão retornando a seus antigos empregos

Efeito bumerangue aumenta recontratação de ex-funcionários

Entenda os motivos que levam o aumento do índice de recontratação de ex-funcionários ao redor do mundo; quais as perspectivas das empresas e ex-funcionários.

Quando pensamos neste assunto, é comum imaginar que recontratação é algo raro, o mercado de trabalho brasileiro enxerga as contratações como um casamento. Seria no mínimo inusitado casar-se com quem você se divorciou, então como explicar dados que vem apontando o aumento desse tipo de contratação? Dados da plataforma e rede social de RH, LinkedIn, foram analisados pela BBC no Reino Unido, representando 5% das contratações em 2021 contra 2% em relação a 2010. Nos Estados Unidos, por exemplo, o profissional “bumerangue” leva em média 17 meses para ser recontratado, contra 21 meses com relação a 2010. Muitos são os motivos que levam as empresas e profissionais a tomarem essa decisão, sobretudo quando o encerramento da parceria se deu de forma amigável.

Motivos para o retorno

Entre os principais motivos que levam ex-funcionários a retomarem suas atividades, está a oferta de uma promoção, seja pela experiência adquirida durante o tempo que esse profissional teve com outra companhia ou pela qualificação que adquiriu, fazendo com que seu retorno tenha mais valor. Outro fator que contribui para isso é a instabilidade no mercado de trabalho, que faz ex-funcionários enxergarem mais valor na empresa que trabalhavam.

Como retornar?

Quando nos arrependemos de ter saído de um trabalho, é comum pensarmos em como podemos retomar contato. Infelizmente, a melhor forma de voltar a um emprego é ainda mantendo algum tipo de relação de trabalho com a empresa da qual pediu demissão ou, pelo menos, algum contato com seus antigos chefes. Pois a forma com que ocorre o processo de saída irá ditar sua imagem perante aquela empresa e restante do mercado de trabalho. Sair abruptamente, ou pior, nem sequer dar satisfações, é uma péssima ideia caso você pense em ir para outro lugar. No futuro as chances de você ser recontratado são praticamente nulas, mesmo que você tenha tido bom rendimento na função. Ao pedir demissão, seja consciente e avise previamente, explique os motivos que levaram a essa decisão, se possível se disponha a deixar alguém de confiança no seu lugar. Caso seu desligamento da empresa ocorra tranquilamente, com entendimento mútuo, você será bem quisto para retornar. Sair com as portas abertas é um sinal de profissionalismo, que irá inclusive ajudar a construir sua imagem em seu novo emprego.

Quando recontratar?

Sim, as empresas e seus setores de RH estão acompanhando esse movimento “bumerangue”. Afinal, vale a pena recontratar um ex-funcionário? Em que cenário as empresas ganham com isso? Bom, primeiro, qual foi o motivo da saída do ex-funcionário? E segundo, que benefício se ganha com o retorno deste profissional? Algumas companhias têm como regra não permitir o reingresso de funcionários, independente do motivo. Mas os benefícios existem. Pense, por exemplo, na questão do treinamento, quem já trabalhou com você terá muito mais capacidade de já chegar performando.

Claro que em alguns casos o retorno do ex-funcionário ocorre após anos, e muita coisa mudou desde então. Levar isso em consideração é um fator, pois pode ser que precise de uma adaptação após o retorno. A recontratação é uma boa ideia em casos em que a demissão ocorreu por medida de redução de custos, ou tocava um projeto que deixou de existir. Sendo resultado de uma conjuntura do mercado, logo a recontratação deste tipo de funcionário é indicada, já que antes do ocorrido havia bom desempenho por parte do profissional.

Outra situação pode ser caso o ex-funcionário tenha recebido uma proposta justa do mercado, onde ele aprendeu e adquiriu experiências importantes e que agora mais do que nunca se fazem necessárias. Caso sua saída tenha se dado da forma esperada, não há problema algum em recontratar esse profissional, com ressalva se ele tiver ido para sua concorrência direta, o que pode prejudicar a relação com outros funcionários.

Por último, quando não é indicado essa recontratação? Em casos que o ex-funcionário tenha recebido uma proposta do mercado, é válido considerar que essa situação possa se vir a se repetir. Outro caso pode ser a de colaboradores que tinha boas relações com a empresa, mas por algum motivo não performava bem, não havendo nenhuma garantia que da próxima vez será diferente. Por fim, em casos de demissão por justa causa ou reclamatória trabalhista não há muito o que se dizer, já que nestes casos os motivos que levaram o afastamento desse funcionário resultaram em perdas.

O efeito “bumerangue” tem acontecido por todo o mundo, o que indica que pode ser uma boa estratégia retornar ao seu antigo trabalho, ou recontratar aquele ex-funcionário que irá desempenhar a função satisfatoriamente. Temporalmente é esperado que o funcionário “bumerangue” ganhe mais importância no mercado de trabalho, sendo uma fonte de contratações relevante. E para os profissionais recontratados uma forma de reconquistar uma relação de ganha-ganha com muito mais valorização por parte da empresa, é válido salientar que funcionários “bumerangue” devem ser humildes mesmo que retornem para cargos de chefia, já que é esperado que tenham maior desempenho após seu retorno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.