Como Trabalhar no Cabify – Requisitos parar ser Motorista do Aplicativo





Saiba aqui o que fazer para trabalhar como motorista do Cabify.

Uma das alternativas para o desemprego é ser motorista particular de aplicativos de transporte. Um dos mais conhecidos é a Cabify, um serviço de corridas particulares que funciona da mesma forma como os seus concorrentes, como o Uber e o 99.

Para se tornar um motorista é preciso que o interessado cumpra alguns requisitos mínimos exigidos pela empresa e também pode ser que sejam exigidos algumas outras documentações em cidades que possuam regulamentação do sistema de aplicativo de transporte particular.




Para fazer parte – tanto como motorista como usuário – é preciso baixar o aplicativo da empresa no seu smartphone. A plataforma está disponível tanto para Android como para iPhone.

O aplicativo de transporte particular Cabify nasceu na Espanha em 2011 e chegou no Brasil em 2016. A plataforma é uma das mais exigentes, já que preza muito pela segurança e conforto de seus passageiros. Hoje a Cabify está presente em 13 países e vem ajudando milhares de desempregados a terem uma renda e também pessoas que trabalham, mas que desejam ter uma renda extra.


Como ser um motorista?

Para ser um parceiro da Cabify é preciso se cadastrar de forma online na plataforma, fazer upload de alguns documentos pessoais e cumprir os requisitos exigidos pela empresa. O interessado pode escolher a forma que deseja trabalhar para a Cabify: como investidor – pessoa que aluga o seu carro para um motorista – como motorista que possui seu próprio carro ou motorista sem carro.

Para ser aprovado como parceiro da empresa é preciso enviar, na própria plataforma, a cópia digitalizada da sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com a observação de que Exerce Atividade Remunerada (EAR), Atestado de Antecedentes Criminais emitido recentemente pela Secretaria de Segurança Pública do seu Estado e um seguro para Acidentes Pessoais de Passageiros (APP).

Caso o interessado tenha a CNH categoria B, mas não possua a EAR, pode buscar mais informações no DETRAN do seu Estado para o processo, valores e quais exames são necessários para conseguir a observação na carteira. Para fazer o seu cadastro, acesse https://cabify.com/pt-BR/drivers.

Exigências para o veículo

Além do motorista, o carro também precisa cumprir alguns requisitos mínimos para que o interessado possa ser um parceiro Cabify. O automóvel deve ser de cores neutras, como preto, cinza, prata, branco ou outras cores escuras. O veículo não pode ser laranja, verde-limão ou cores desse tipo.

O ano de fabricação varia de cidade para cidade, já que diversos municípios estão regulamentando o transporte particular. Em São Paulo o ano mínimo é 2013, mas em outras cidades o ano pode variar devido a regulamentação do sistema nos municípios. Veja mais em https://cabify.com/brazil/sao-paulo/drivers.

Além disso, o carro precisa ter rádio com MP3, ar-condicionado, estar com suas documentações em dia, ser de quatro portas e cinco lugares, estar em excelentes condições de uso e estar dentro da lista dos modelos de automóveis em que a Cabify aceita. A lista completa está em http://assets.cabify.com/web_content/landing/Brazil/Lista_de_Carros.pdf.

Depois que o interessado em ser parceiro Cabify fazer o seu cadastro e enviar os seus documentos, a empresa irá analisar para aprovação ou não. Caso seja aprovado, o motorista participará de uma capacitação profissional com informações sobre o funcionamento do aplicativo no seu município. Por fim, o parceiro deverá realizar alguns exames médicos para então ser aprovado totalmente como novo motorista Cabify.

O motorista terá sua própria liberdade de horário de trabalho, não precisando cumprir uma quantidade mínima de viagens pela Cabify. O parceiro irá cumprir o seu trabalho de acordo com as suas necessidades e metas diárias, semanais ou mensais.

No fim da viagem, o aplicativo desconta diretamente o valor no cartão do passageiro, tudo de forma automática. A Cabify ficará com o pagamento e repassa os valores do motorista toda quinta-feira, diretamente na conta bancária do parceiro.

Por Carolina Costa



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *