Socorrista – Atribuições, Salário, Formação Acadêmica




O Socorrista é a primeira pessoa que atenderá as vítimas de acidentes. Sua função é resgatá-las, prestar os primeiros socorros e facilitar o local do acidente para a chegada de outros profissionais de saúde.

A profissão de Socorrista é muito prestigiada pela sociedade por causa de sua principal função, salvar vidas. No entanto, qual é a formação necessária, o salário, como é o mercado de trabalho na área, quais habilidades pessoais e profissionais a pessoa teve ter para atuar como socorrista? Leia este artigo e terá informações sobre este profissional tão importante à sociedade.

O que o socorrista faz?

Ele é a primeira pessoa que atenderá as vítimas de acidentes. Sua função é resgatá-las, prestar os primeiros socorros e facilitar o local do acidente para a chegada de outros profissionais de saúde. O Socorrista, geralmente, acompanha as vítimas no transporte até os hospitais e centros de saúde.


Os Socorristas são normalmente profissionais de saúde como enfermeiros, médicos, paramédicos, fisioterapeutas e técnicos em emergências. Podem ser também auxiliares, técnicos e paramédicos. Estes profissionais também são conhecidos como SGT TEM (Sargentos Técnico em Emergências Médicas). Porém, no Brasil não existe essa formação, quem presta os serviços de formação técnica para atuação em resgates é o Corpo de Bombeiro e a Polícia Militar.

Estes órgãos dão treinamentos e capacitação profissional às pessoas interessadas em se formar como Socorristas. Existem também as especializações que são regulamentadas pelas Forças Armadas e Defesa Civil. Os socorristas precisam de muita dedicação e de cursos e treinamentos constantes.

Formação específica:

A formação necessária para atuar na profissão de Socorrista vai desde curso superior a preparatórios e treinamentos de atendimento emergencial. Estes últimos são cursos de capacitação profissional em três níveis: básico, intermediário e avançado, com avaliações teóricas e práticas oferecidas pela CB e PM, como já citado. Os cursos determinarão de acordo com a função e os conhecimentos de cada socorrista à atuação no processo de resgate. Podendo o profissional ser auxiliar, técnico ou até motorista socorrista nos atendimentos de emergência.


No nível superior as áreas de formação são Enfermagem, Medicina, Fisioterapia, preparações acadêmicas e práticas intensas, com duração de pelo menos quatro anos de formação. Além dos cursos técnicos em Enfermagem. Estes exigem períodos de um a dois anos de preparação técnica e também registro de qualificação no órgão competente, como COREN para atuação profissional.

Mercado de trabalho:

A atuação no mercado de trabalho inclui os setores de saúde e prestação de serviço. São eles, hospitais, centros de saúde, órgãos do governo, SAMU, ambulâncias de transporte e outros. A média salarial no Brasil é de R$ 1. 244,14 para profissional socorrista como a formação básica. O estado com o maior salário é do Paraná (R$ 1. 384,14).

O horário de trabalho varia conforme a formação profissional, a carga horária pode ser 12 a 24 horas, no caso de médicos e, 12 por 36 horas, enfermeiros, técnicos e profissionais socorristas.

Requisitos mínimos – Socorrista:

– Idade mínima 18 anos;

– Ensino Médio completo;

– Não possuir antecedentes criminais para ingressar nos cursos dos bombeiros e da PM;

– Facilidade de comunicação;

– Preparo físico e controle emocional.

Habilidades físicas e emocionais:

Os socorristas precisam possuir características emocionais e físicas para ser um profissional da área. Entre as habilidades exigidas em nível emocional estão o controlar da ansiedade, por causa da falta de tempo para seguir os procedimentos médicos; que independente do tempo precisam ser seguidos e com muita atenção; equilíbrio emocional e autocontrole para lidar com situações de muito estresse e até mesmo com a questão da morte e por fim saber avaliar os riscos que envolvem o acidente, local e a vítima.

Quanto às habilidades físicas, os socorristas precisarão de resistência e preparação física, pois deverão carregar e transportar as vítimas, além de agilidade para chegar a locais de difícil acesso.

Em ambas as características, o socorrista deve saber lidar com a limitação de equipamentos, dependendo do local de resgate; lidar com as condições extremas e fisiológicas do ambiente do acidente ou ainda saber como agir em espaço físico limitado como o da maca, por exemplo. Além de ter facilidade de comunicação para transmitir as informações iniciais e básicas dos primeiros socorros a equipes médicas e hospitais que receberão as vítimas.

Por Daniella Dutra

Outras Profissões:

Contador

Farmacêutico

Engenheiro de Produção

Analista de TI

Gerente de RH

Advogado

Arquiteto

Biomédico

Acupunturista

Almoxarife

Analista Comercial

Agente de Viagens

Aspirante da Aeronáutica

Assessor de Imprensa

Assistente Social

Aspirante a Oficial do Exército

Auxiliar ou Assistente Administrativo

Agrônomo

Auditor

Bibliotecário

Biólogo

Blogueiro

Bombeiro

Barista

Ator

Chefe de Cozinha

Comunicador Social

Corretor de Imóveis

Corretor de Seguros

Cumim

Cuidador de Idosos

Decorador

Designer

DJ

Economista

Editor de Imagens

Biotecnólogo

Editor de Texto

Educador Social

Enfermeiro

Escriturário

Guia de Turismo

Jornalista

Leiturista

Massoterapeuta

Músico

Office-Boy

Operador de Telemarketing

Paisagista

Pedagogo

Podólogo

Programador

Orçamentista

Projetista

Protético

Publicitário

Recepcionista

Redator

Secretária Executiva

Sociólogo



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *